4 dicas para um controle financeiro eficiente da sua empresa

4 dicas para um controle financeiro eficiente da sua empresa

Que empreendedor não gostaria de ver sua empresa trazendo resultados financeiros cada vez melhores? Mas não basta trabalhar muito e torcer para que os resultados venham: é preciso ter um controle financeiro eficiente, que realmente ajude o seu negócio a crescer.

O planejamento financeiro nem sempre está no topo das prioridades dos empreendedores.

Na correria do dia a dia, muitas empresas acabam não dedicando tempo suficiente para uma organização financeira eficiente.

Esse deslize coloca muitas empresas em risco. A situação se torna ainda mais complicada quando o empreendedor não tem conhecimento sobre certos conceitos do mercado financeiro, como capital de giro, fluxo de caixa, lucro e faturamento, o que o impede de saber a real situação financeira do seu negócio.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para um melhor controle financeiro empresarial. Confira!

1. Tenha um bom planejamento

O planejamento é fundamental para um controle eficiente das contas da empresa. Muitos empreendedores pulam esta etapa e acabam caindo nas armadilhas do descontrole de gastos.

Para uma gestão financeira assertiva é essencial ter todas as contas da empresa registradas. Isso possibilita ao gestor saber quais são as despesas fixas e variáveis, quais os gastos do período e quais as entradas de recursos em caixa.

Seja por meio de planilhas ou de um sistema automatizado, tudo que envolver a entrada e saída de dinheiro na empresa deve ser devidamente registrado. Dedicar um tempo para organizar as informações e criar uma rotina de registro das movimentações é o primeiro passo para um controle financeiro empresarial eficiente.

2. Fluxo de Caixa

Independentemente do porte e segmento, o fluxo de caixa é indispensável em qualquer tipo de empresa, ele é um instrumento de gestão que oferece ao empreendedor identificar e analisar todas as entradas e saídas de caixa num determinado período. Além disso, garante que as despesas sejam mantidas sob controle, o que evita surpresas desagradáveis no futuro.

Toda e qualquer movimentação financeira na empresa deve compor o fluxo de caixa. Além disso, é necessário que o gestor estabeleça uma periodicidade de análise para avaliar os dados e conhecer exatamente qual o desempenho da empresa. Assim, a tomada de decisão é mais assertiva e tomada com antecedência.

3. Invista em tecnologia

Anotar no papel, utilizar planilhas e outras ferramentas que não integram informações e não possibilitam a geração de relatórios e indicadores, já não faz mais parte da rotina das empresas.

Ao adotar um software de gestão financeira, o gestor passa a concentrar num só lugar todas as informações de entrada e saída de recursos da empresa, sem depender de centenas de planilhas de Excel e uma montanha de papéis.

Além disso, é possível integrar todos os setores da empresa e manter os dados atualizados em tempo real e, melhor, com a possibilidade de serem visualizados de qualquer lugar e em qualquer hora, basta apenas estar conectado à internet.

4. Capital de Giro

Todo tipo de empreendimento precisa ter uma certa quantia de dinheiro reservada para as operações diárias. Na falta deste recurso, muitas atividades deixam de ser realizadas e até o próprio negócio, em muitos casos, se torna inviável.

Mas muito além de ter dinheiro disponível em caixa, é preciso saber administrá-lo. O capital de giro serve para a empresa honrar com seus compromissos imediatos e lidar com problemas de última hora. É preciso entender que ele precisa também estar reservado para suprir necessidades imprevistas.

Tem mais alguma dica? Não deixe de compartilhar com a gente nos comentários!